domingo, 16 de novembro de 2008

Do sentimento de eternidade

Lembra de todas as coisas que um dia você acreditou que eram pra sempre?


Elas foram embora, todas. E não sobrou uma. 

Mas, sabe de uma coisa? Acho que, uma a uma, elas voltarão. Já começou, e talvez as coisas todas venham de volta, numa debandada em marcha à ré, como que tentando chegar ao ninho. 

Há alguma coisa nos nossos sentimentos de para-sempre que faz as coisas insistirem em não nos deixar definitivamente jamais. E de algum modo, tudo aquilo que você achou que fosse eterno, não importa quanto tempo faz que você o deixou, acaba encontrando o caminho de volta. 

Como aquele gato velho, que não importa o quanto tenha de caminhar nem o quão estrupiado ele há de ficar; à casa sempre torna. 

1 comments:

Déia disse...

não sei, mas creio que elas tem que ir embora pra que as novas tenham espaço de chegar... e que mesmo aquelas muito especiais não retornam, ao menos não do jeito que costumavam ser, mas sim modificadas...