sexta-feira, 23 de maio de 2008

Sobre o CPA em sextas-feiras enforcadas ou Aqueles tempos que eu não quero que voltem

O Centro Político-Administrativo em sextas ou segundas enforcadas é um deserto só. Hoje, que eu peguei o ônibus que passa pela Assembléia, foi que pude ver com amplitude o quanto ele fica vazio. Chegando perto do palácio do governo, em vez de pessoas apressadas, o que me recepcionou foi a fumaça, do mato pegando fogo do outro lado. Aqui no pátio ao lado, as cinzas esparsas ainda estão chovendo sobre as cabeças dos (raros) passantes.

Só consegui me lembrar daqueles tempos cinzentos, em idos do final do inverno passado, quando o frio já tinha ido embora, mas a chuva ainda não tinha chegado, e a fumaça me envolvia por todos os lados, compimindo e sufocando. Hoje não, ainda estamos em maio e o vento leva a fumaça pra longe de mim. Ainda temos vento e vemos o azul do céu. Ainda há esperança de que, desta vez, o mau tempo não venha.

1 comments:

Amuná Djapá disse...

eu tinha medo do CPA